Desempregada
Escrever não é serviço com carteira assinada. (Caio A. Leite)
Home Message currículomaterial de trabalhojobless Submit Theme
»

sarahseeandersen:
People are too talented sometimes.

❝ O olho da rua vê
o que não vê o seu.
Você, vendo os outros.
pensa que sou eu?
Ou tudo que teu olho vê
você pensa que é você?

— Paulo Leminski (via 60milanos)

(Source: beocio)

❝ We all pay for life with death, so everything in between should be free.

— Bill Hicks (via observando)

tragoestragos:

Eu quero paz.
Quero dançar com outro par, pra variar, amor.
Não da mais pra fingir que ainda não vi as cicatrizes que ela fez.

satans-favourite:

 ~ disappointing since ‘97 ~

❝ Se você vier me perguntar por onde andei
No tempo em que você sonhava.
De olhos abertos, lhe direi:
- Amigo, eu me desesperava.

— À Palo Seco, Belchior (via 60milanos)

(Source: o-cantor)

Aniversário

floresinexatas:

- Amanhã faço dez anos. Vou aproveitar bem este meu último dia de nove anos.

Pausa, tristeza:
- Mamãe, minha alma não tem dez anos.
- Quanto tem?
- Só uns oito.
- Não faz mal, é assim mesmo.
- Mas eu acho que se devia contar os anos pela alma. A gente dizia: aquele cara morreu com vinte anos de alma. E o cara tinha morrido mas era com setenta anos de corpo.

- Clarice Lispector, no livro: “Para não esquecer”, Rio de Janeiro, Ed. Rocco, 1999.

(Source: temploculturaldelfos)

❝ Olho para trás e vejo aquela menina que queria entender tudo, com medo de que não coubesse tamanha quantidade de informação dentro de si. Coube e ainda cabe. E quanto mais entra, mais sobra espaço para a dúvida. Compreendo hoje que nunca entenderei a morte, os sonhos, a sensação de dejá-vu e as premonições. Nunca entenderei por que temos empatia com uma pessoa e nenhuma com outra. Não entendo como o mar não cansa, nem o sol. Não compreendo a maldade, ainda que a bondade excessiva também me bote medo.

— Martha Medeiros (via silenciar)

❝ Cospe essa tua poesia podre, seu podre, seu lixo.
Toca no meu peito e sente, bate ainda algo aqui, enquanto lhe digo:
SAI
Limpa a mesa, as memórias e a pia, há tempo.
Sentimentos em vão já foram ditos,
outros foram ocultos e muitos outros estão por vir, mas não por mim.
Segredos já foram expostos, beijos trocados, carne fraca, carne podre, seu podre… S- seu poeta podre, sai!

— poeta podre

(Source: desempregada)

peitomorto:

Antes, todos os caminhos iam.
Agora todos os caminhos vêm
A casa é acolhedora, os livros poucos.
E eu mesmo preparo o chá para os fantasmas.

-  Mario Quintana | Envelhecer.

(Source: pasargadeando)